marketing no agronegócio

Qual a importância de investir em marketing no setor do agronegócio?

Atualmente, todos os mercados precisam ter presença na internet para estar em contato com seus clientes e com o mundo. Diante disso, o marketing no agronegócio também está sofrendo transformações. Isso porque diversas ferramentas estão surgindo para facilitar a cadeia desse setor.

Assim, os produtores rurais estão investindo em sites, redes sociais, influenciadores digitais e demais recursos que proporcionem bons resultados de ponta a ponta. Portanto, o campo deixou de ser rudimentar para se tornar tecnológico. Desse modo, vamos entender mais a respeito do papel do marketing nesse expressivo mercado brasileiro. Vamos lá?

Qual é o tipo de marketing mais adequado para o agronegócio?

O marketing é uma realidade em qualquer empresa, independentemente do ramo em que ela atua e do tamanho. Logo, deve ser bem explorado para trazer sólidos benefícios ao produtor rural. Ao adotá-lo no agronegócio, é necessário optar pelos tipos que estão disponíveis no mercado.

Há dois muito utilizados pelos produtores rurais: o marketing sazonal e o de eventos. O primeiro está relacionado às ações feitas em determinados períodos do ano direcionados aos ciclos produtivos tanto da agricultura quanto da pecuária. Quanto ao segundo, são palestras locais e stands da empresa nas feiras, demonstrações etc.

No entanto, esses modelos têm perdido a eficácia por serem usados por quase todo mundo, mesmo que ajudem a atingir as metas. Por outro lado, surgiram outros cinco que têm a finalidade de ganhar mais visibilidade, ser relevante e aumentar os números de consumidores. Eles são o marketing de guerrilha, exclusividade, dados, recompensa e resultado. Confira cada um deles abaixo.

Marketing de guerrilha

Ele tem o objetivo de impactar e mexer com as emoções inserindo novos elementos ao ambiente. Por exemplo, em uma feira, uma empresa de saúde animal pode colocar atores vestidos de vermes em uma jaula reforçando os medicamentos que os eliminam.

Marketing de exclusividade

Seu fim é disponibilizar produtos e serviços customizados para consumidores especiais. Dessa maneira, uma empresa de nutrição lança um suplemento com tecnologia voltada para agropecuaristas, que são parceiros há muitos anos, ou para clientes que adquirem a mercadoria em grande volume.

Marketing de dados

Aqui, a propriedade rural oferece aos seus consumidores um rico material com diversos tipos de informações. Inclusive, pode-se criar um canal on-line com acervo de vídeos educativos, material técnico, orientações e muitos outros.

Marketing de recompensa

Aqui, o marketing visa, por meio de programas, recompensar clientes que são engajados. Um exemplo são os fabricantes de máquinas agrícolas que oferecem de graça novas tecnologias para ajudar os produtores rurais a criarem negócios.

Marketing de resultados

No marketing de resultados, as organizações, exemplificando, podem demonstrar aos clientes como o uso de determinadas sementes trazem boas colheitas ano após ano. Ou seja, os parceiros apresentam aos produtores os benefícios de seus produtos ou serviços, mas mostrando dados reais.

Quais são as vantagens do marketing no agronegócio?

Antes de começar qualquer estratégia de marketing no agronegócio, é preciso avaliar as oportunidades e as tributações do produtor rural que deverão ser pagas. Afinal, é necessário deixar recursos para esse tipo de investimento.

Há duas maneiras de atuar nesse sentido: com o marketing tradicional, que tem o objetivo de divulgação e de atração em campanhas passivas de jornais, revistas, televisão, outdoor etc., e com o marketing digital feito pela internet em sites, e-mail e redes sociais, que é ativo e dinâmico para atrair os consumidores.

O último tem sido mais vantajoso em relação ao anterior por diversos motivos, já que ajuda no desenvolvimento da atividade enquanto negócio, por meio da interação com o público, do relacionamento com os clientes, do aumento das vendas e do posicionamento da marca. Além disso, proporciona outros benefícios que são estratégicos, como os que veremos a seguir.

Mensuração de resultados

As campanhas tradicionais não conseguem mensurar o número de pessoas que viram os anúncios na TV ou no jornal, muito menos quantas optaram pela compra devido à publicação.

Entretanto, na internet, todas as atitudes dos clientes são monitoradas com precisão. Logo, dá para identificar quantos leram o anúncio nas redes sociais e quais clicaram nele e adquiriram a oferta. Esse recurso permite que as estratégias sejam analisadas e otimizadas 24 horas por dia.

Segmentação do público-alvo

Nas divulgações passivas, diversos tipos de consumidores veem um outdoor. Todavia, na internet, dá para limitar a idade, o sexo, as preferências e as demais características para segmentar mais o seu público. Com isso, você atingirá realmente os potenciais clientes, fragmentando-os para que suas ofertas tenham direcionamento e assertividade. Assim, atrairá a atenção de quem realmente deseja comprar.

Presença nas redes sociais

As mídias sociais têm sido uma boa oportunidade para os proprietários rurais divulgarem seus produtos, relacionarem-se com o público final e expandirem a rede de contatos com novos parceiros. Isso fortalece a marca frente ao público-alvo.

Como se adaptar aos novos cenários mercadológicos?

O acesso à internet, as redes digitais e as ferramentas on-line têm promovido novas oportunidades de negócios no campo, assim como têm ajudado na sucessão familiar. Mesmo que as pessoas ainda as considerem rudimentares, as propriedades rurais têm avançado e consumido as novidades tecnológicas, como o uso de agricultura de precisão, os drones, os robôs, a gestão automatizada e otimizada nas fazendas e várias outras. Além disso, têm usado o marketing para ensinar o setor, perpetuar a marca e alavancar produtos e vendas.

Com isso, as estratégias estão sendo alinhadas às novas ferramentas, bem como mensuradas para saber o retorno sobre o investimento (ROI). Dessa maneira, é possível avaliar a quantidade de leads e conversões, rentabilidade e lucratividade.

Portanto, o uso do marketing no agronegócio é essencial para o crescimento do setor. Afinal, ele movimenta 21,4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, deste, 68% vem da agricultura, segundo dados da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Logo, os empresários rurais precisam usar o marketing no agronegócio para consolidar marcas e produtos. Ou seja, pensar fora da caixa para se destacar da concorrência. Afinal, nesse mercado, ganha quem estiver à frente da tendência e preparado.

Este post foi importante para você? Então, leia agora mais um artigo interessante: “Impactos do coronavírus no mercado financeiro e no agronegócio“.

Não perca nenhum post!
Assine nosso blog e receba conteúdos gratuitos diretamente em seu email.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.