gestão de dívidas

Gestão de dívidas eficiente: 7 dicas para não errar nunca mais

A gestão de dívidas é uma parte importante para uma vida financeira mais saudável. Ela é a melhor forma de encarar esse débito e impedir que se torne um empecilho para a conquista de seus objetivos.

Afinal, quanto mais dívidas, menos chances de equilibrar os seus rendimentos e direcioná-los para o que realmente quer, já que boa parte vai para quitar seus débitos. Portanto, encontrar meios para gerenciá-los e, assim, pagá-los, é um dos primeiros passos e não deve ser negligenciado.

A grande pergunta é: como? Neste texto, vamos apresentar 7 dicas do que você pode fazer. Continue!

1. Entenda a origem das suas dívidas

Esclarecer é um passo importante para quem tem dívidas, ou mesmo, para aqueles que querem ter um controle de sua vida financeira. É preciso avaliar a origem dos seus débitos até para verificar que tipo de comportamento você tem como consumidor.

Nesse sentido, é hora de pegar papel e caneta e juntar todos esses gastos, marcando a origem de cada um. Esse processo será interessante e pode ajudar você a analisar o que você anda comprando, se são coisas realmente necessárias para a sua vida ou apenas escolhas impulsivas.

2. Calcule o valor total de todos os seus débitos

Assim que você identificar a origem de suas dívidas, há outra informação bem importante que deve ser anotada: o valor. Essa será uma etapa que exigirá atenção, pois você não poderá registrar apenas a quantia principal. Não se esqueça de colocar os juros e as taxas adicionais, principalmente, se já faz muito tempo que essa dívida existe.

Esse será um bom momento para que projete alguns números relacionados ao tempo de pagamento de cada dívida. Com esses dados em mãos, ficará mais fácil entrar em contato com o credor e renegociar os seus débitos.

3. Saiba em qual delas está pagando mais juros

Agora que você tem as informações principais sobre os seus débitos, poderá organizar essas dívidas. Separe de acordo com o valor e também os juros, de preferência, para aquelas que são as mais caras.

Falamos isso porque, pelas suas características, elas são as primeiras que devem ser resolvidas. Primeiro, pelo seu valor e juros, segundo porque, conforme o tempo, elas tendem a ficar cada vez mais caras. Portanto, é essencial que sejam resolvidas o mais rápido possível.

4. Faça um plano para trocar dívidas caras por baratas

Você já tem todos os dados de que precisa para executar essa etapa. Esse é o momento em que terá que entrar em contato com os credores e negociar os débitos. Contudo, não é aconselhável que vá de mãos vazias, apenas com os valores das dívidas.

Prepare-se e crie um plano para conversar com o credor. Lembre-se de que mais importante do que conseguir fechar um acordo, é que seja capaz de pagar. Por isso, pense no que é melhor para o seu bolso.

Planeje todos os detalhes, projete descontos, caso consiga pagar à vista, calcule os prazos e pense em propostas para reduzir os juros. Só assim, poderá chegar a uma negociação satisfatória.

5. Não faça novos parcelamentos até quitar todos os débitos

A partir do momento em que conseguir fechar um acordo com seus credores, precisará reavaliar alguns hábitos que trouxeram você até aqui. Nesse caso, estamos falando sobre realizar compras por impulso e fazer parcelamentos sem controle.

Geralmente, quem tem esses comportamentos costuma utilizar o cartão de crédito de maneira descontrolada. Entendemos que ele é uma ferramenta financeira que traz muitas facilidades, principalmente, em situações em que não há dinheiro suficiente. Mas justamente por essa qualidade, seu uso deve ser ponderado.

Essa forma de pagamento só deve ser usada em casos de emergência e apenas se não for possível pagar à vista. A melhor ação é esperar e juntar o dinheiro para comprar o produto ou serviço, em vez de utilizá-lo.

6. Passe a anotar seus rendimentos e gastos

Como falamos no tópico anterior, alguns comportamentos deverão ser modificados, entre eles, está a maneira como você lida com os seus rendimentos e gastos. Essa é uma boa oportunidade para adquirir o hábito de anotá-los e categorizá-los de acordo com seu uso. Você pode separá-los entre fixos e variáveis, em que o primeiro está relacionado com necessidade e constância, enquanto o outro é para custos supérfluos.

Muitos podem achar que não é uma atitude importante, mas manter esse tipo de controle ajudará você a ter uma visão mais ampla da forma como usa o seu dinheiro. Você perceberá em que está exagerando e o que precisa ser cortado antes que vire um problema maior.

7. Procure ajuda de empresas como a VIACERTA

Por fim, não podemos deixar de falar sobre uma estratégia bem comum para quem tem muitas dívidas. Principalmente, para aqueles que têm débitos muito altos e sabem que para quitá-los levará muito tempo.

Essa tática consiste em procurar empresas especializadas em crédito, como é o caso da VIACERTA Financiadora, e trocar uma dívida por outra. Basicamente, é realizar um empréstimo com o objetivo de quitar todos os seus débitos, de modo que só terá o da concessão de crédito.

No entanto, é preciso cuidado ao escolher a empresa, não se esqueça de verificar a sua origem, pesquise a respeito de outros clientes e a reputação da companhia. Nunca feche acordo com uma empresa que exija pagamento para conceder o crédito.

Até agora, apresentamos algumas das principais dicas para que você possa fazer a gestão de dívidas de maneira eficiente. Não se esqueça da importância de conhecer seus débitos, incluindo os valores atualizados com juros. Também, preste atenção às possibilidades de pagamento, descontos e até de fazer um empréstimo para quitá-los.

Caso você esteja pensando em procurar uma empresa de concessão de crédito para fazer a gestão de dívidas e pagar suas contas, dê uma olhada nos serviços da VIACERTA Financiadora. Somos uma empresa com mais de 50 anos de mercado e temos diferentes modalidades de crédito para você: desde empréstimo com garantia de veículo ou imóvel, até crédito pessoal e consignado.

Conheça mais sobre as nossas soluções para você!

Não perca nenhum post!
Assine nosso blog e receba conteúdos gratuitos diretamente em seu email.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.