finanças para casais

Confira 5 segredos de finanças para casais

Não tem jeito, quando o assunto é dinheiro, não é incomum que muitos relacionamentos percam a harmonia conquistada e entrem em um território de conflitos. De fato, o assunto finanças para casais disputa espaço com uma série de outros temas relacionados à vida conjunta.

Até porque uma boa parte de estar juntos consiste não só nos momentos compartilhados, mas, dependendo do nível de intimidade, também em dividir as contas. Se o relacionamento se torna oficial, as responsabilidades financeiras do casal aumentam, já que geralmente a intenção é ter filhos.

A grande questão é que, quando falamos de dinheiro, dividi-lo pode ser bem complicado. Saber quem pagará por cada coisa pode ser difícil para alguém que viveu uma parte da vida sozinho. Pensando nisso, vamos falar sobre como organizar as suas finanças com seu cônjuge. Entenda!

Quais são os principais erros financeiros cometidos por casais?

Antes de começarmos com as dicas sobre como um casal pode lidar melhor com suas finanças, precisamos apresentar os erros mais comuns cometidos pelas pessoas. É importante estar atento a eles, pois, muitas vezes, não percebemos que são essas atitudes que estão atrapalhando o relacionamento e a prosperidade financeira. Vamos lá!

Não dividir as contas

Segredos fazem parte da vida? Sim. Eles devem fazer parte das finanças do casal? Não! A verdade é que há uma diferença bem grande entre ter contas separadas, guardar uma quantia para utilizar em seus desejos pessoais e esconder débitos que afetam a dinâmica do casal. 

A partir do momento em que há uma vida juntos, será importante que certos gastos sejam vistos pelo aspecto conjunto. Custos básicos, como luz, água, internet e comida, precisam ser divididos.

Não conversar sobre a situação financeira

A honestidade é um pilar importante para qualquer relação. Um casal que não conversa sobre dinheiro está fadado a ter sérios problemas. Afinal, sem saber o que está acontecendo, como será possível fazer planos? 

Nesse sentido, é fundamental escolher um momento do ano para conversar sobre as finanças. É necessário entender quais são os gastos essenciais para o casal, o quanto cada um contribui para as despesas gerais, o que é possível fazer caso ocorram conflitos, quais serão os próximos passos para aumentar a renda familiar etc.

Gastar mais que o combinado

Às vezes um dos membros do relacionamento pode ter péssimos hábitos financeiros. Como sabe que sempre terá o apoio do outro, faz pouco para mudar. Isso, obviamente, acaba prejudicando o par como um todo, deixando o outro lado irritado e estressado. Caso exista esse tipo de situação, o melhor é conversar e ser sincero sobre o que o comportamento do outro tem causado.

Não investir

Essa é uma dica que serve para os solteiros também. Investir é um dos pilares principais para ter uma boa saúde financeira, além de ser uma ótima maneira de garantir uma aposentadoria melhor. Porém, o hábito de aplicar uma parcela da renda todo mês pode não ser muito popular. Além disso, ainda existem pessoas que acreditam que guardar um montante na poupança já está bom.

No entanto, é importante pesquisar outras possibilidades mais rentáveis do que a caderneta. Se o problema é segurança, há opções de renda fixa, como o tesouro direto, que costumam ter ganhos mais expressivos. Logo, o ideal é estudar bem as alternativas, conhecer o perfil do casal e começar a investir.

Quais são os segredos para aumentar a saúde financeira?

Agora que você já viu quais comportamentos fazem a vida a dois ser mais difícil quando o assunto é dinheiro, vamos entender o que se pode fazer para ter uma melhor saúde financeira. Acompanhe!

1. Faça um planejamento financeiro

O ponto principal nesse caso é o diálogo. Será importante que vocês sentem juntos e conversem sobre a situação financeira do casal. Aproveitem para fazer uma lista dos gastos de cada um. É importante que saibam como estão gastando o seu dinheiro, não só como uma dupla, mas também individualmente. Com essa informação, é mais fácil entender e direcionar os rendimentos.

2. Trace objetivos

Com a conversa que tiveram para começar a se planejar financeiramente, será o momento de fazer outra coisa: traçar as metas. Vocês podem pensar em seus objetivos de médio ou longo prazo. Mas, se conversar sobre as finanças nunca foi um costume de vocês, começar a determinar as metas para daqui a um ano pode ser um bom começo.

Lembre-se de que nada adianta ter as metas definidas se não há nenhum movimento para torná-las reais. Se são desejos muito complexos, vocês podem quebrá-los em pequenas tarefas semanais ou diárias. Dessa forma, fica mais prático realizá-las, e não há todo o peso de um grande objetivo.

3. Tenha uma reserva

Talvez, quando vocês eram solteiros, a possibilidade de guardar um pouco de dinheiro não tenha passado pelas suas cabeças. Porém, agora que são um casal, começar a pensar nisso é fundamental. A reserva é uma maneira de se prevenir em relação aos possíveis gastos inesperados.

Como há uma renda dupla, os valores guardados poderão ser maiores. Uma ideia é dividir a responsabilidade de nutrir a reserva: a cada mês um de vocês pode colocar uma quantia. Lembrando que a ideia é que ela tenha, no mínimo, o valor de 6 meses do salário do casal.

4. Desenvolva a fidelidade financeira

Lembra quando falamos que não ter o hábito de conversar sobre a sua situação financeira é péssimo? Então, isso se encaixa muito na ideia de não estabelecer uma fidelidade financeira. É muito importante que vocês possam ser honestos um com outro sobre para onde o dinheiro está indo. Vocês têm dívidas individuais? Como estão em relação a isso? A honestidade será fundamental para que vocês possam resolver suas questões financeiras juntos.

5. Entrem em acordo sobre as despesas

É essencial que vocês já tenham definido que nem tudo o que ganham vai para o casal. Uma parcela do dinheiro de cada um deve ser para atender as necessidades individuais. Com isso determinado, agora é hora de separar o que cada um pagará das contas.

Muitas vezes, um dos membros ganha mais do que o outro. Nesse caso, é interessante que a pessoa que tenha mais pague mais. Afinal, ainda que a intenção seja dividir as contas de forma igual, o lado que ganha menos sairá prejudicado, o que pode gerar desconforto. 

Bem, mostramos ao longo deste conteúdo algumas dicas sobre como o casal pode começar a lidar com sua situação financeira. Lembrando que a honestidade deve ser o pilar quando o assunto é dinheiro. É crucial que os dois saibam sobre suas despesas e que haja diálogo sempre que necessário. 

E aí? Gostou do nosso texto sobre finanças para casal? Ficou com alguma dúvida ou tem alguma sugestão? Então, deixe seu comentário!

Não perca nenhum post!
Assine nosso blog e receba conteúdos gratuitos diretamente em seu email.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.