educação financeira para adultos

Entenda qual a real importância da educação financeira para adultos

Quando se trata do Brasil, infelizmente, a educação financeira para adultos é um tema complicado. Os dados não deixam mentir como a forma que lidamos com o nosso dinheiro é bastante prejudicial para o nosso modo de vida. De acordo com uma pesquisa feita pelo Serasa, em 2019, 40% da população estava com dívidas atrasadas.

O que podemos tirar disso é que não saber lidar com as finanças é algo cultural. Lamentavelmente, o fato de não tratarmos os seus estudos como parte básica da nossa educação favorece cenários como o visto acima.

Pensando nisso, neste texto, vamos oferecer uma perspectiva sobre educação financeira para adultos, desde o que ela significa, até como implementá-la. Confira!

O que é educação financeira?

A educação financeira pode ser definida como a junção de conhecimentos para a compreensão de como o dinheiro funciona. São processos que auxiliam o indivíduo a entender e melhorar a sua relação com ele. Dessa forma, é possível dominá-lo e se tornar mais consciente de seu comportamento.

De acordo com a ENEF (Estratégias Nacional de Educação Financeira), essa modalidade é definida como um processo capaz de melhorar a compreensão financeira, por meio de orientação, formação e informação. Gerando valores e competências para perceber as oportunidades e riscos do dinheiro.

Quais são os benefícios da educação financeira?

Por oferecer maior segurança para lidar com o dinheiro, inclusive, com seu comportamento instável, a educação financeira oferece muitas vantagens. Entretanto, existem duas que são fundamentais para lidar com suas finanças de forma responsável. Vamos entender mais a seguir.

Evita despesas inesperadas

Entender como gerenciar o seu próprio dinheiro oferece um bom controle sobre como gastá-lo. Uma pessoa que tem educação financeira, saberá selecionar bem as suas despesas, analisará a necessidade de fazer determinados gastos e olhará todas as taxas atribuídas. Logo, estará mais bem preparado para lidar com despesas de uma forma responsável.

Ensina a utilizar o orçamento

Outro benefício fornecido pela educação financeira é entender o seu orçamento. A pessoa será capaz de organizar e conhecer os seus gastos, de forma a ter um melhor aproveitamento de sua renda. Ela saberá como gastar seu dinheiro de maneira correta sem afetar o seu orçamento inteiro.

Como ter educação financeira?

É muito importante esclarecer que apesar de o controle dos gastos ser parte da educação financeira (e falaremos disso neste tópico), ele não é a única iniciativa. Saber operar o seu dinheiro também consiste em elaborar um orçamento, aprender a poupar e conhecer investimentos. Aqui, vamos conhecer como cada um desses processos funciona. Entenda!

Controle os seus gastos

O primeiro passo da educação financeira é aprender a controlar os seus gastos. Esse não é um processo único, na verdade, é dividido em algumas etapas, como registrar suas despesas, separá-las por categorias e enfim, passar a controlá-las. Portanto, é preciso entender que existem dois tipos de gastos: fixos e variáveis.

O primeiro se refere àqueles que são constantes na sua vida e também, fundamentais. Água, luz, internet e alimentação são os principais representantes desse tipo de gastos. O segundo é composto dos mais supérfluos, e comporta custos com cartão, idas ao cinema, parques, restaurantes entre outros.

Conhecendo essas despesas, fica mais fácil entender de que forma está gastando o seu dinheiro e o que pode ser cortado e até evitado para ter mais controle.

Tenha um planejamento financeiro familiar

Uma parte importante da educação financeira é ter um olhar voltado ao longo prazo para a renda, principalmente, familiar. Há uma noção maior de que o dinheiro pode ser direcionado para objetivos em comum, seja para comprar bens, para realizar viagens ou mesmo para investir na educação dos membros da família.

A verdade é que ter um planejamento financeiro familiar proporciona uma noção de que o dinheiro bem administrado pode fornecer maiores chances de alcançar as metas, além de garantir menos prejuízos nas contas das famílias.

Evite suas dívidas

Outro processo interessante de quem procura se educar financeiramente é como a sua relação com as despesas, especialmente, as dívidas mudam. Esse indivíduo passa a tomar mais cuidado para evitar ser uma pessoa inadimplente, visto que tem um controle maior do uso do seu dinheiro.

Ele passa a investir em atitudes que o afastam da possibilidade de adquirir esse tipo de débito. Muitas vezes, ele evitará fazer compras a prazo, usará o cartão de crédito apenas em caso de emergências e tentará ao máximo adquirir produtos ou serviços à vista.

Poupe parte de sua renda 

Muitos costumam ter bastantes dificuldades em guardar dinheiro, principalmente, porque começam poupando grandes quantidades e não entendem que se deve dar um passo de cada vez. O que acontece é que a educação financeira dará estrutura para que o indivíduo entenda que mais importante que o valor é a constância.

É essencial sim, separar pelo menos 10% da sua renda, mas fazer isso em apenas um mês para ficar seis meses sem poupar nada, não adianta. Estudar as suas finanças proporcionará melhor consciência e estratégias para guardar dinheiro de forma efetiva.

Invista o que guardou

Por fim, a educação financeira oferecerá uma ampla visão sobre como utilizar o dinheiro de maneira a fazê-lo render. Se informar sobre os diferentes investimentos, formas de aplicar e como ter uma carteira de aplicações é uma parte importante da educação.

Logo, não será apenas fundamental aprender a poupar, mas também, movimentar esse montante pensando no longo prazo. Encontrando formas de aumentar o patrimônio por meio das aplicações.  

Infelizmente, a educação financeira para adultos não é um tema tão difundido. A ideia geral sobre lidar com dinheiro está sempre ligada a ter comportamentos bastante questionáveis. Desde gastar mais do que se ganha, a fazer compras por impulso ou não ter o hábito de poupar e investir para atingir os objetivos.

Quando alguém decide se educar financeiramente e procura olhar para a sua renda de maneira mais responsável. Ela não só consegue maior controle, como também maiores oportunidades para alcançar suas metas e aumentar seus lucros. Por isso, a educação financeira deve ser sempre apoiada e divulgada, a fim de que todos possam usufruir de seus benefícios e caminhar para uma vida financeira mais satisfatória.

Este texto foi útil para você? Então, não deixe de divulgá-lo nas suas redes sociais e ajudar outras pessoas!

Não perca nenhum post!
Assine nosso blog e receba conteúdos gratuitos diretamente em seu email.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.