como sair do cheque especial

[Infográfico] Como sair do cheque especial? Confira essas 5 dicas!

Um dos hábitos mais nocivos para a vida financeira é utilizar crédito fácil, como o cheque especial, sem pensar em toda a responsabilidade que vem depois. Há facilidades no acesso, sem dúvidas, mas sabemos que seus juros trazem uma grande dor de cabeça.

Dependendo do valor devido, o consumidor não pode fazer outra pergunta a não ser: como sair do cheque especial sem dívidas? Na procura por respostas, é comum se deparar com diversas soluções.

Por isso, procuramos apresentar algumas atitudes que podem ajudar a quitar essa dívida. Vamos lá?

Quais são as desvantagens do cheque especial?

Na definição mais básica, o cheque especial é um crédito pré-aprovado oferecido pelo banco. Uma das suas grandes vantagens/desvantagens é que ele é automático. Ou seja, é um valor que fica disponível na conta do consumidor e pode ser utilizado assim que não houver mais saldo.

No entanto, é aí que está o problema do cheque especial: como ele não precisa de aprovação do banco ou a checagem no score de crédito, muitas vezes, o consumidor acaba confundindo esse valor com o saldo disponível, extrapolando os gastos e tendo que arcar depois.

Além disso, é um tipo de crédito que, por estar facilmente disponível, apresenta juros bastante altos se comparado com outras linhas. Conforme o consumidor deixa de pagar e continua utilizando o crédito, essas taxas passam a ter um comportamento cumulativo.

Quais são as novas regras do cheque especial?

Antes de apresentarmos as dicas, é importante destacar que houve mudanças instaladas pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) a respeito do uso do cheque especial. Antes, os extratos apresentavam o valor disponível no débito somado ao do cheque especial. Agora isso não pode mais acontecer, portanto, os valores devem aparecer separadamente.

Outra alteração é que, quando o correntista ultrapassar o limite de 15% do valor do crédito, o banco deve entrar em contato com ele e apresentar outra linha de crédito mais barata — contanto que essa quantia seja menor que R$ 200,00.

Como sair do cheque especial?

Bem, se você já está no cheque especial, o momento não é de desespero, mas de encontrar soluções. Apresentamos algumas dicas que podem ajudar a resolver a sua situação e a eliminar a sua dívida. Confira!

1. Avalie suas finanças

Antes de mais nada, é importante que você analise o estado da sua dívida no cheque especial. Veja tantos os valores gastos quanto os juros que estão afetando as quantias finais. Acompanhe as compras e os tipos de pagamentos que geraram essa situação.

Aliás, esse será um bom momento para avaliar o seu comportamento financeiro. Coloque todos os valores em um papel. Assim, você verá qual é o tamanho real da sua dívida e o que está deixando o seu orçamento apertado.

2. Faça a negociação

Agora que você sabe o valor e tem uma estimativa de quanto precisará para quitar esse débito, é hora de ir à instituição financeira. É um momento muito importante porque você entrará em contato para negociar a dívida.

Lembre-se de definir uma proposta para facilitar o processo e não se sinta acuado. Afinal, o maior interessado é o banco, que quer receber o dinheiro. Sendo assim, é provável que a instituição até tenha soluções disponíveis para facilitar o pagamento.

3. Parcele a dívida

Dependendo do tamanho da dívida, é bem provável que será difícil quitá-la de uma vez. Logo, cancelar o uso do cheque especial e parcelar o valor é uma boa opção para se livrar desse débito.

No momento da negociação, converse com a instituição sobre as possibilidades de parcelamento e sobre como ficarão os valores dos juros. Assim, você terá certeza de que, mesmo por um longo período, conseguirá pagar.

4. Reduza o limite do cheque

Se você ainda pretende ter acesso a esse crédito, uma das melhores formas de se controlar para não entrar na bola de neve do cheque especial é alterar o seu limite. Assim como o cartão de crédito, esse tipo de concessão possibilita ao consumidor reduzir a quantia disponível. Então, a ideia é entrar em contato com o banco e fazer essa solicitação.

Fique atento a duas coisas: primeiro, que ultrapassar o limite do cheque pode gerar juros bastante altos. Segundo, leia bem o contrato, pois nele estão todas as diretrizes sobre o crédito.

5. Diminua os seus custos e procure opções de renda extra

Quando você descobrir o quanto gasta, pode começar a cortar aqueles custos supérfluos. Lembra que falamos sobre mudança de hábito? Pois é: esse será um momento de começar a usar o seu dinheiro com mais responsabilidade.

Isso significa ter cuidado na hora de fazer compras e se questionar: será que eu realmente preciso disso? Outra atitude é aproveitar os rendimentos extras do décimo terceiro, das comissões, entre outros, para ajudar a pagar a dívida.

Quando pedir crédito pessoal para pagar o cheque especial?

Quando o assunto é limite do cheque especial, a situação do brasileiro não é das melhores. Inclusive, existem pesquisas que indicam o mal uso desse crédito por parte dos consumidores. De acordo com o Banco Central, ele é utilizado quase como uma extensão do salário e fica em terceiro lugar como causador da inadimplência (com 13,6%), perdendo apenas para o cartão de crédito (33,2%) e para a renegociação de dívidas (17%).

Sendo assim, caso a dívida do cheque especial esteja superando os ganhos mensais — de maneira que o consumidor não consiga quitá-la e voltar a usar apenas o dinheiro do débito —, é hora de pedir um crédito pessoal para lidar com essa despesa. Ou seja, trocar a dívida por outra, mas com a vantagem de ter juros mais baixos e até parcelas mais flexíveis.

Bem, falamos sobre os principais pontos do cheque especial e as melhores atitudes para sair desse tipo de dívida. Lembre-se de que é muito importante ser equilibrado no uso desse crédito, já que seus juros costumam ser mais altos que os de outras linhas.

Gostou do nosso texto sobre como sair do cheque especial? Então, continue aprendendo! Acesse agora nosso outro artigo sobre pagar as contas do lar ou as dívidas!

Não perca nenhum post!
Assine nosso blog e receba conteúdos gratuitos diretamente em seu email.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.