análise de crédito

[Infográfico] Você sabe como é feita a análise de crédito? Veja aqui!

O Brasil vem passando por uma crise econômica há anos, o que reduziu o poder aquisitivo do povo e aumentou a inadimplência em muitos setores. Nesse cenário, para que o mercado possa continuar em funcionamento, é necessário realizar a análise de crédito com o objetivo de alavancar os negócios e evitar grandes prejuízos.

Porém, muitas pessoas não sabem como funciona esse sistema quando vão solicitar um financiamento, um empréstimo, um crédito pessoal, entre outros. Afinal, mesmo que tenham suas contas em dia, pode acontecer de o crédito ser negado. Mas por quê?

Neste post, vamos entender como é feita essa análise, mostrando os principais pontos da avaliação. Assim, você ficará bem informado. Veja!

Qual a importância da análise de crédito?

A análise de crédito reúne todas as informações relevantes de uma determinada pessoa ou empresa, para que a instituição financeira possa conceder ou não o limite de crédito que ela está precisando. Aqui, são avaliados os valores pedidos e a capacidade financeira de pagamento.

Dessa maneira, a instituição se protege dos prejuízos e do aumento de inadimplência, a fim de que ela tenha um fluxo de caixa estabilizado. Para que isso ocorra, a empresa de crédito deve ter uma política forte, com conceitos e parâmetros definidos.

Os governos têm facilitado a oferta de crédito para que o país não entre em estagnação devido à crise econômica enfrentada. Desse modo, é possível que o mercado brasileiro continue produzindo e gerando empregos. Por consequência, as empresas oferecem créditos aos clientes para que eles possam comprar, aumentando a produção de bens e serviços.

Como esse processo tem sido estimulado, é fundamental realizar a análise de crédito com o objetivo de evitar altos índices de inadimplência, já que isso favorece o crescimento econômico e a modernização das empresas, além de permitir a competitividade para financiar o consumo do que é produzido no país.

Quais aspectos são avaliados nesse processo?

Essa análise avalia a capacidade do credor de pagar e quitar os valores solicitados, bem como o risco da transação financeira. Assim, limita a taxa de juros inserida no crédito. A seguir, veja quais dados são importantes e devem ser verificados.

Restrições cadastrais

São consultadas as informações da pessoa ou da empresa nos órgãos de proteção ao crédito. O objetivo é verificar os registros que mostram as obrigações e dívidas não quitadas. Também é possível descobrir se há pendências que podem influenciar os pagamentos. Essa verificação é feita por meio do CPF da pessoa física ou do CNPJ da pessoa jurídica.

Os possíveis resultados são:

  • sem restrições, ou seja, não há registro negativo;
  • com alertas, sendo que há a existência de registros antigos já encerrados. Geralmente a aprovação do crédito não é negada, mas a instituição adota um maior rigor nas demais avaliações;
  • com restrições, quando o credor tem pendências de crédito, como atrasos, renegociações, inadimplências, protestos, cadastro de cheques sem fundo, ações de busca e apreensão etc;
  • com impeditivos, pois há bloqueio de bens, impedimentos do sistema financeiro da habitação ou outras ordens legais.

Análise do perfil

Outro critério usado é a análise do perfil do credor. Aqui, há um processo que verifica se as contas são pagas em dia, o volume de atrasos, os dados cadastrais e o tempo de relacionamento com a instituição. Logo, o cliente recebe uma nota que é chamada de score. Ela demonstra a probabilidade de o interessado fazer os pagamentos corretamente.

Indicadores cadastrais

Alguns indicadores são considerados para saber em qual categoria o cliente se encaixa, como a idade, o histórico, a faixa de renda, o local onde mora, o estado civil, entre outros. Após, uma nota é emitida.

Indicadores históricos

Descrevem a vida financeira do próprio solicitante. Assim, é possível analisar o número de vezes que ele procurou crédito no mercado, o histórico com bancos e financeiras, os valores das dívidas ainda não quitadas, as restrições de crédito, as ações judiciais e muito mais.

Comprovantes de renda

Esses demonstrativos de recebimentos devem ser fornecidos às instituições financeiras para que elas consigam fazer o cálculo da renda média mensal da pessoa ou empresa. Dessa maneira, os comprovantes podem ser o imposto de renda, o holerite, o pró-labore etc.

Quais são as etapas?

O processo de análise de crédito é composto por algumas etapas importantes. A seguir, conheça quais são elas.

Análise preliminar

Nessa fase são solicitados os dados necessários para que a instituição possa verificar se há restrição ou não. É feita a análise do perfil e de outras informações que forem necessárias. Também é solicitada a cópia dos documentos, para a comprovação da veracidade dos dados já repassados e da condição financeira.

Após, inicia-se o relatório de avaliação da pessoa ou da empresa quanto ao histórico de pagamentos realizados. Sendo positivo, os dados fornecidos e verificados recebem a aprovação da análise preliminar.

Análise conclusiva

Essa etapa é mais rigorosa, pois a empresa entra em contato com o cliente para a checagem de informações e o esclarecimento de dúvidas. De acordo com a resposta, o crédito pode ser aprovado ou não.

Também são feitas consultas no Serasa Experian, SCPC, Bacen (se for empresa) e outros órgãos. Ainda é possível que entrem em contato com pessoas que darão referências sobre a idoneidade do solicitante e seu comprometimento financeiro, como parentes, amigos ou mesmo fornecedores.

Quais são os documentos necessários?

Nesse processo, alguns documentos são essenciais. Confira os principais abaixo.

Documentos pessoais

Para fazer a análise de crédito, é muito importante ter a identificação do cliente para que ele garanta a sua veracidade. Por isso, é pedido um documento com fotografia, que pode ser RG, CNH ou Carteira de Trabalho, além do CPF.

Comprovante de renda

Com o comprovante de renda, é atestada a capacidade de pagamento. Assim, a instituição saberá o valor máximo que o interessado poderá pegar de crédito pessoal, por exemplo. Normalmente, os valores não podem ultrapassar 30% da renda, visto que, além do empréstimo, o cliente terá que ter dinheiro para pagar água, luz, telefone, alimentação e despesas pessoais.

Comprovante de residência

É exigido o comprovante de residência, constando o endereço para cobrança. Isso porque, em caso de inadimplência ou algum problema, esse documento auxiliará a financeira a entrar em contato com o cliente.

Por fim, destacamos que, embora a análise de crédito seja comum a todas as instituições financeiras, cada uma adota uma metodologia de avaliação que considera mais segura. Talvez uma informação poderá ser decisiva para determinada empresa aprovar o crédito, mas não terá tanta importância em outra instituição. Porém, é essencial realizar os procedimentos exigidos para que se tenha maiores garantias.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato com a nossa empresa! Será um grande prazer ajudá-lo.

Não perca nenhum post!
Assine nosso blog e receba conteúdos gratuitos diretamente em seu email.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.